Prémios Pfizer 2009

Investigação sobre cancro vence prémio Pfizer

30 novembro 2009
  |  Partilhar:

O estudo do investigador Bruno Silva-Santos, do Instituto de Medicina Molecular, na luta contra o cancro foi um dos vencedores do Prémio Pfizer de Investigação Clínica, o mais antigo galardão atribuído na área da saúde em Portugal, com 53 anos.

 

Em declarações à agência Lusa, Bruno Silva-Santos revela que "é um grande estímulo para a investigação e é o reconhecimento do trabalho que estou a desenvolver desde 2006".

 

Bruno Silva-Santos foi distinguido com o trabalho "Activação Linfocitária e Reconhecimento Molecular de Células Malignas: Implicações para a Imunoterapia do Cancro", uma descoberta que Bruno Silva-Santos considerou "importante na luta contra o cancro".

 

"A nossa investigação foi tentar descobrir como podíamos activar linfócitos (glóbulos brancos do sangue) para reconhecer esses tumores e ajudar à sua eliminação", revelou o docente na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

 

A investigação desenvolvida por Bruno Silva-Santos envolveu, por um lado, a caracterização de "um composto que tem uma acção bastante potente na activação dos linfócitos" e a descoberta uma molécula que é "muito importante que esteja presente no tumor para que consiga ser morto por estes linfócitos", explicou.

 

O docente considerou que a sua descoberta é importante para a "activação do sistema imunitário contra o cancro" e para "tentar prever quando é que o sistema imunitário consegue reagir ao cancro ou não". Se não conseguir reagir, temos que tentar fazer com que passe a reagir e é aí que a nova proteína que nós descobrimos pode ser um novo alvo terapêutico, porque se consegue fazer com que a proteína esteja no tumor e que seja eliminado", adiantou.

 

Para além de Bruno Silva-Santos, Mafalda Bourbon, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, foi outra das vencedoras da edição deste ano dos Prémios Pfizer de Investigação Clínica. Os galardões para a categoria Investigação Básica foram atribuídos a Miguel Che Parreira Soares e a Miguel Ferreira, do Instituto Gulbenkian da Ciência.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.