Prémio norueguês para psicanalista Julia Kristeva
17 setembro 2004
  |  Partilhar:

O prémio Holberg, novo galardão norueguês consagrado a trabalhos em ciências humanas, ciências sociais, direito ou teologia, foi na semana passada atribuído à escritora e psicanalista francesa de origem búlgara Julia Kristeva.Chefe do departamento de Ciências dos Textos e dos Documentos na Universidade de Paris VII (Jussieu), Kristeva foi distinguida «pelos seus trabalhos inovadores consagrados a problemáticas que se situam no cruzamento entre linguagem, cultura e literatura», justificou a Fundação Ludvig Holberg.«Graças ao seu perfil amplamente pluridisciplinar e ao seu estudo aprofundado dos aspectos fundamentais da comunicação e das trocas entre os homens, Júlia Kristeva ultrapassou os limites tradicionais entre as disciplinas científicas», afirmou Jan Fridthjof, presidente do comité da fundação.Nascida na Bulgária em 1941, Kristeva instalou-se em França aos 23 anos, sendo hoje professora do Instituto Universitário de França.Autora de duas dezenas de livros, é membro de uma associação de escritores que conta ou contou com nomes prestigiados como Michel Foucault, Roland Barthes, Jacques Derida ou ainda Philippe Sollers. Atribuído pela primeira vez este ano, o prémio Ludvig Holberg é dotado de 4,5 milhões de coroas norueguesas (535.000 euros).Criada em Julho de 2003, por decisão do parlamento norueguês, a Fundação Ludvig Holberg visa revalorizar as ciências humanas, as ciências sociais, o direito e a teologia, e suscitar o interesse dos jovens nestas disciplinas. O seu nome é o de um universitário e dramaturgo dinamarco- norueguês nascido em 1684.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.