Prémio Nobel de Medicina distingue patologistas australianos

Trabalho sobre gastrite e úlcera péptica considerado um dos mais relevantes dos últimos 25 anos

03 outubro 2005
  |  Partilhar:

 

 

Os australianos Barry J. Marshall e J. Robin Warren ganharam segunda-feira, 3 de Outubro, o Prémio Nobel da Fisiologia ou Medicina de 2005 pela sua descoberta do papel de uma bactéria no tratamento e cura da gastrite e da úlcera péptica.
 

 

Os dois laureados descobriram que a gastrite e a úlcera do estômago ou do duodeno são causadas pela bactéria helicobacter pylori, o que melhorou consideravelmente as possibilidades do seu tratamento e cura. A identificação da bactéria helicobacter pylori, em 1982, é considerada um dos acontecimentos científicos mais relevantes dos últimos 25 anos, segundo a Assembleia Nobel.
 

 

Marshall nasceu em 1951 em Kargoorlie (Austrália) e é professor de microbiologia na Universidade de Western. O seu colega Warren nasceu em Adelaide, em 1937, e exerceu até 1999 no Royal Hospital, em Perth.
 

 

O prémio, no valor de 10 milhões de coroas suecas (1,1 milhões de euros), será entregue a 10 de Dezembro, data do aniversário da morte de Alfred Nobel, fundador dos galardões.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.