Prémio Gulbenkian de Ciência distingue Carmo Fonseca e Luís Barreira

Trabalhos nas áreas de Biologia Celular e Matemática

09 julho 2007
  |  Partilhar:

 

O Prémio de Ciência da Fundação Calouste Gulbenkian foi atribuído este ano à cientista Maria do Carmo Fonseca, 47 anos, coordenadora executiva do Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Lisboa, e ao matemático Luís Barreira, 40 anos, do Instituto Superior Técnico.
 

 

Carmo Fonseca tem-se distinguido por descobertas no campo da Biologia Celular e da Genética Molecular. Já Luís Barreira foi distinguido "pelas relevantes contribuições científicas no seu campo", refere a fundação.
 

 

O júri deste prémio foi constituído por Fernando Lopes da Silva, como presidente, Alexandre Quintanilha, Augusto Barroso, Jaime Reis, João Ferreira de Almeida, Jorge Gaspar, Luís Cabral, Luís Magalhães e Manuel Nunes da Ponte.
 

 

Além do prémio de ciência, a Gulbenkian atribuiu ainda galardões nas áreas da arte, a Ângelo de Sousa; e da Beneficência, às Aldeias de Crianças SOS Portugal e à Ar.Co. Há ainda um prémio internacional, que será conhecido no dia 20 de Julho, data do aniversário da morte de Calouste Gulbenkian. A cerimónia, que contará com a presença do Presidente da República, encerra as comemorações dos 50 anos da fundação. Cada um dos quatro galardões tem o valor de 50 mil euros e correspondem às quatro áreas estatutárias contempladas na actividade da Fundação Calouste Gulbenkian.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.