Prémio Champalimaud para Helen Keller International

Um milhão de euros para o combate à cegueira

07 setembro 2009
  |  Partilhar:

O Prémio Visão 2009 da Fundação Champalimaud, no valor de um milhão de euros, foi atribuído à organização não-governamental Helen Keller International (HKI), que combate a cegueira nos países em desenvolvimento.

 

Em declarações à agência Lusa, a presidente da organização, Kathy Spahn, afirmou que o prémio é "incrivelmente importante" para continuar os projectos em países como Moçambique, onde a HKI ensina a cultivar batata-doce, um alimento rico em vitamina A, para prevenir as carências vitamínicas e a cegueira.

 

Segundo a presidente, o valor do prémio vai também servir para "expandir em Moçambique e replicar noutros países africanos" o programa da batata-doce.

 

Todos os anos, a HKI – que tem como parceiros empresas multinacionais e organizações religiosas – apoia "90 a cem milhões de pessoas", especialmente crianças com menos de cinco anos e grávidas, através de suplementos de vitamina A.

 

Contudo, a organização optou por uma abordagem inovadora em Moçambique, introduzindo a vitamina A na dieta diária, sem serem precisos suplementos. A HKI tem vindo a formar a população na plantação de batata-doce de origem americana, de polpa alaranjada, rica em vitamina A e diferente da que se cultiva habitualmente em África.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.