Preço de remédios até 10 euros sobe 5%

Ministério da Saúde pretende isentar fármacos destinados a patologias raras

27 novembro 2002
  |  Partilhar:

Os medicamentos com preços até aos 10 euros irão sofrer um aumento entre 1 e 5%, no âmbito de uma revisão extraordinária que está a ser preparada pelos ministérios da Saúde e Economia.
 

 

A informação foi revelada, ontem, pelo ministro da Saúde, Filipe Pereira, durante a conferência "Indústria farmacêutica - sector estratégico", que decorreu em Lisboa, organizada pela Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma).
 

 

O responsável da pasta revelou, ainda, a intenção da tutela, em conjunto com o Ministério das Finanças, de isentar, total ou parcialmente, de taxas a obtenção de autorização de introdução no mercado ou o fabrico de fármacos destinados a patologias raras, os
 

denominados medicamentos órfãos, que possuem "pouco valor comercial".
 

 

As novidades anunciadas pelo ministro – não de viva voz, já que uma forte rouquidão o impediu de ler o discurso que preparara – mereceram ao presidente da Apifarma um acolhimento "positivo", mas não entusiasmaram.
 

 

Para José Gomes Esteves, e conforme assinalou em declarações à Lusa, o Ministério da Saúde (MS) "quis dar um sinal", num momento em que a indústria farmacêutica reclama que se concretizem medidas que lhe garantam a condição de sector estratégico que o Governo já lhe conferiu, por resolução aprovada em Conselho de Ministros.
 

 

Porém, criticou o presidente da Apifarma, "se há alterações ao preço dos medicamentos, estas têm de ser transversais, porque se não distorce-se o mercado".
 

 

Fonte: Jornal de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.