Preço de anti-retrovirais vai baixar nos países em desenvolvimento

Acordo entre Fundação Clinton e farmacêuticas

20 maio 2007
  |  Partilhar:

 

A Fundação Clinton e duas companhias farmacêuticas chegaram na semana passada a acordo para reduzir em 66 países em desenvolvimento o preço dos medicamentos anti-SIDA de nova geração.
 

 

Em declarações à imprensa, Bill Clinton, antigo Presidente dos EUA, disse que o preço dos anti-retrovirais de segunda linha será reduzido em 25% nos países com rendimentos baixos e em 50% nos países com rendimentos médios, como o Brasil ou a Tailândia, nos termos de um acordo negociado pela Fundação Clinton com os fabricantes Cipla e Matrix.
 

 

Os tratamentos de segunda linha são prescritos aos doentes que desenvolvem resistência ao vírus, mas actualmente o preço é dez vezes superior aos cuidados de primeira linha.
 

 

Clinton anunciou também uma descida do preço - menos de um dólar (0,74 cêntimos de euro) - para um medicamento de primeira linha de nova geração, que requer apenas uma toma diária. Lançado em Julho de 2006 nos EUA, este fármaco, em comprimido, é visto como particularmente fácil de administrar, com menores efeitos secundários e uma maior eficácia que o tratamento médio prescrito num país em desenvolvimento.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.