Pré-eclampsia faz aumentar risco de doença cardíaca

Estudo publicado na revista “Circulation: Cardiovascular Quality and Outcomes”

27 fevereiro 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo atestou que a pré-eclampsia poderá fazer aumentar o risco de doença cardiovascular na mãe de forma significativa.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de Keele, no Reino Unido, teve como enfoque a associação entre a pré-eclampsia e as doenças cardíacas com base numa meta-análise de 22 estudos que englobavam um total de 6,5 milhões de mulheres.
 
A equipa, liderada por Pensee Wu, docente de Obstetrícia e Ginecologia naquela universidade, apurou que as mulheres que contraem pré-eclâmpsia durante a gravidez apresentam um risco quatro vezes maior de virem a sofrer de insuficiência cardíaca. 
 
Foi também descoberto que as mulheres com pré-eclâmpsia apresentam o dobro do risco de acidente cardiovascular cerebral, de doença cardíaca ou de morrerem devido a um incidente cardiovascular numa fase posterior da vida.
 
Os resultados demonstraram ainda que “o risco é maior durante os primeiros 10 anos após uma gravidez afetada por pré-eclâmpsia, sendo que é importante que as mulheres sejam regularmente monitorizadas durante este período em relação a fatores de risco cardiovascular como hipertensão arterial, colesterol elevado e obesidade”, explicou Pensee Wu.
 
“Os riscos de doença coronária, insuficiência cardíaca começam a aumentar no espaço de um ano após o parto, mas é maior entre um e 10 anos após o parto”, rematou.
 
A investigadora anteriormente já tinha conduzido um estudo sobre os biomarcadores da pré-eclampsia e a associação entre a doença e outros fatores de risco para a saúde. Os resultados desse estudo revelaram uma correlação entre a pré-eclâmpsia e a diabetes, em que a doença parece duplicar o risco de a mulher vir a desenvolver diabetes numa fase posterior.
 
Perante os resultados, os autores sugerem que os médicos informem as mulheres sobre como evitar a doença e ofereçam informação detalhada sobre o aumento do risco de doença cardíaca com a pré-eclampsia. 
 
“Os médicos devem estar conscientes da importância de educarem as mulheres sobre o aumento do risco cardiovascular e aconselhá-las relativamente aos efeitos benéficos de alterarem o seu estilo de vida, como aumentar o nível de atividade física e não fumarem”.
 
 
A pré-eclâmpsia é um distúrbio que faz aumentar a tensão arterial e pode ocorrer durante a gravidez. A saúde da mãe é afetada se esta desenvolver eclâmpsia, podendo esta ter convulsões ou mesmo entrar em coma. Tanto a pré-eclampsia como a eclâmpsia podem causar complicações no parto, pois afetam o fluxo sanguíneo para o feto. Estima-se que a doença afete entre 5% e 10% das gravidezes.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.