Práticas "erradas" ainda marcam o nascimento em Portugal

Opinião do Pediatra Mário Cordeiro

30 maio 2008
  |  Partilhar:

Algumas das práticas que acompanham o nascimento em Portugal, como deitar o recém-nascido de lado, são "erradas" e vão contra as orientações científicas, denunciou o Pediatra Mário Cordeiro, durante um debate que decorreu esta semana Centro Cultural de Belém.  

 

Durante o debate, intitulado "Nascer em Portugal: Sofrimento ou prazer?", Mário Cordeiro, citado pela agência Lusa, denunciou que em certos “hospitais e maternidades existem alguns profissionais que adoptam práticas, algumas das quais totalmente injustificadas do ponto de vista científico".  

 

Estas práticas vão mesmo "contra as orientações técnicas da Direcção Geral da Saúde (DGS)". A título de exemplo, Mário Cordeiro afirmou que algumas instituições colocam o recém-nascido deitado de lado, o que é "errado e perigoso", pois só se este estiver deitado de costas é que fica protegido contra a Morte Súbita.  

 

Outra norma criticada por este especialista é a proibição que existe em alguns hospitais da presença do pai no nascimento por Cesariana com epidural. Também as normas sobre a amamentação logo após o nascimento não são praticadas em alguns hospitais.  

O Pediatra critica ainda a falta de esclarecimento das parturientes pelos profissionais, nomeadamente sobre o stress que a subida do leite provoca. O médico lamenta que ainda exista a cultura de que é melhor (o paciente) não protestar, porque isso pode levar a represálias que se traduzem num pior atendimento.  

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar