Portugueses no Luxemburgo lideram infecções pelo HIV

Vírus da sida prolifera entre emigrantes

30 outubro 2003
  |  Partilhar:

As novas infecções pelo vírus da sida no Luxemburgo são hoje um problema sobretudo português. Enquanto o aparecimento de novos casos de infecção por HIV entre a população do país se manteve estável na última década, desde 1993 que não tem parado de crescer entre os emigrantes portugueses. Actualmente, para uma média que se fica pelas 11 a 14 novas notificações por ano na população local, todos os anos surgem entre 80 a 90 novos casos de infecção na comunidade portuguesa. São dados ainda preliminares de um estudo apresentado na 9ª Conferência Europeia sobre Sida, que ontem terminou em Varsóvia. A diferença entre o número de novos casos de infecção entre os luxemburgueses e os portugueses que vivem naquele país «é abissal», comenta o virologista do Hospital de Egas Moniz Ricardo Camacho, adiantando que a Comissão Nacional de Luta Contra a Sida (CNLCS) foi informada deste problema há já alguns meses. Face à dimensão do número de novos casos de infecção entre os portugueses, Jean Claude Schmidt, o médico que liderou o estudo agora apresentado, terá mesmo pedido que lhe mandassem um professor de português. O objectivo era que ele e dois enfermeiros aprendessem a língua e pudessem dispensar a presença de tradutores, conta Ricardo Camacho. Mas, até à data, o pedido não foi atendido. Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.