Portugueses não se preocupam com obesidade

Pessoas com a doença minimizam consequências para saúde, revela estudo

24 junho 2003
  |  Partilhar:

Cinquenta e um por cento dos portugueses com sinais de obesidade encaram a doença como um «problema passageiro e sem graves consequências» e apenas 20 por cento a consideram um problema de saúde, segundo um estudo apresentado terça-feira.
 

 

Intitulado «Diagnóstico e avaliação das atitudes e comportamentos face à obesidade em Portugal», o estudo foi efectuado junto de 504 indivíduos que aparentavam sofrer da doença e que, nos últimos dois anos, haviam já efectuado tratamentos com fármacos devido ao problema.
 

 

Realizado pela IMR-Instituto de Marketing Research, e promovido pelo laboratório farmacêutico Roche, o estudo realça que a preocupação com a saúde, no que toca à obesidade, é «mais notória» junto de homens que sofrem do problema e que residem nas áreas metropolitanas.
 

 

Já para as mulheres, indivíduos jovens e pessoas que não sofram de obesidade, este problema é abordado principalmente como uma questão estética.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.