Portugueses gostam de saber o que comem

Estudo da Fundação Portuguesa de Cardiologia

19 maio 2004
  |  Partilhar:

Um estudo realizado pela Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC) a cerca de 250 portugueses veio revelar que 50 por cento dos inquiridos tem o hábito de ler a informação nutricional dos alimentos, embora apenas 45 por cento admita ficar esclarecido com a informação que consta das embalagens. As conclusões deste estudo foram apresentadas esta semana por Luís Negrão, membro da FPC, que afirmou que apesar de 50 por cento dos inquiridos ter o hábito de ler a análise nutricional dos alimentos, cerca de um quarto assumiu que nunca lê nem se interessa pela mesma. Neste aspecto, as mulheres são as mais curiosas, tendo a região do Grande Porto uma percentagem mais elevada de pessoas que com alguma ou bastante frequência verifica aquela informação. Contudo, quando inquiridos acerca do esclarecimento prestado pela informação nas embalagens, o estudo aponta para o facto de 45 por cento não ficar totalmente esclarecido, não havendo diferenças entre Lisboa e Porto. Segundo Luís Negrão, se fosse colocada nas embalagens dos produtos um símbolo que permitisse identificar os produtos alimentares saudáveis, 43,4 por cento dos inquiridos afirmou que procurava comprar um maior número desses produtos, enquanto 11 por cento respondeu que ficava indiferente. No âmbito deste estudo, a FPC apresentou ainda o programa «Uma Escolha Saudável», uma iniciativa que pretende identificar os produtos mais saudáveis para a saúde cardiovascular através de um pequeno selo. Fonte: Diário Digital

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.