Portugueses desconhecem a esclerose múltipla

Estudo realizado pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla

28 maio 2009
  |  Partilhar:

Seis por cento dos portugueses já tiveram contacto com a esclerose múltipla, mas só cerca de 1,1% da população considera que ela é uma doença muito preocupante, revela um estudo realizado pela Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM).

 

A esclerose múltipla é uma doença inflamatória crónica, desmielinizante e degenerativa do sistema nervoso central, que interfere com a capacidade do mesmo em controlar funções como a visão, a locomoção e o equilíbrio, entre outras. Esta patologia neurológica é mais comuns em jovens com idades entre os 20 e 30 anos.

 

Em declarações à agência Lusa, Manuela Neves, da SPEM sublinhou que esta doença atinge 5.000 portugueses e alertou para o grande desconhecimento da nossa população sobre a esclerose múltipla.

 

O estudo, realizado no âmbito do Dia Mundial da Esclerose Múltipla, revelou que 26,6 % das pessoas que foram inquiridas eram incapazes de enumerar as limitações físicas a que estão sujeitos os doentes com esta patologia e 74,4% não conseguem identificar potenciais consequências da esclerose múltipla para a família dos doentes.

 

Manuela Neves salienta as perturbações que esta doença causa no seio familiar, devido ao elevado grau de dependência a que pode conduzir o doente.

 

Relativamente às novas terapias, registaram-se avanços “muito importantes nos últimos dez anos. Existem medicamentos que permitem melhorar o estado de saúde dos doentes”, acrescentou ainda Manuela Neves.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.