Portugueses demonstram inibição da entrada do vírus VIH-1

Estudo do Instituto de Medicina Molecular

24 março 2010
  |  Partilhar:

Investigadores do Instituto de Medicina Molecular (IMM), de Lisboa, mostraram como determinados medicamentos antivirais inibem a entrada do vírus VIH-1 nos glóbulos vermelhos e brancos humanos, num trabalho que será publicado na revista “PLoS ONE”.

 

Os resultados com estes fármacos - um já aprovado e outro em desenvolvimento para uso clínico - indicam aspectos que devem ser levados em conta quando se concebem e desenvolvem antivirais contra o vírus que provoca a sida.

 

Hoje em dia são usados medicamentos que visam manter a carga viral sanguínea em níveis baixos, mas há outras alternativas como os “inibidores de fusão”. Foi este tipo de fármaco o estudado no IMM, nomeadamente o enfuvirtide e um fármaco de segunda geração chamado “T-1249”, que inibiu a fusão das partículas virais com as membranas das células, actuando, assim, antes da invasão do próprio VIH-1.

 

“O nosso trabalho vem mostrar que os fármacos de segunda geração podem ter ainda maior eficácia e uma das razões está na maior afinidade que têm para as membranas dos glóbulos vermelhos e dos glóbulos brancos”, afirma Pedro Matos, líder da equipa de investigação.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.