Portugueses consideram injusto sistema de eliminação das listas de espera

Resultados de um estudo de mercado

31 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

A esmagadora maioria dos portugueses sabe que existem mais de 300 mil pessoas em lista de espera para cirurgias no Serviço Nacional de Saúde (SNS), revela um estudo realizado pela Novadir para a empresa Corrida Consulting.
 

 

No estudo, 99% dos inquiridos classificaram de muito grave e grave este problema. Ao todo, 72% dos inquiridos classifica de injusto a decisão de eliminar os doentes inscritos nas listas de espera que não comparecem na data agendada, contra apenas 22% que considera o actual sistema em vigor justo. De qualquer forma, mais de metade dos inquiridos (59%) sabe que um número significativo de pessoas convocadas para as cirurgias não comparece.
 

 

Segundo o estudo, 92% dos portugueses assumem conhecer a situação de 300 mil portugueses e questionados sobre se “considera o problema das listas de espera muito grave, grave ou pouco grave”, a avaliação é muito negativa: 81% responde “muito grave”, 18% “grave” e apenas 0,7% “pouco grave”.
 

 

O estudo realizado pela Novadir para a Corrida Consulting teve como objectivo conhecer as expectativas e necessidades dos portugueses relativamente ao agendamento de cirurgias electivas.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.