Portugueses comem mais fruta...

...e bebem menos vinho

19 outubro 2004
  |  Partilhar:

No período 1993-2003, os portugueses consumiram mais frutos, cereais e carne, verificando-se decréscimos no consumo de vinho e hortícolas. «As comparações com a EU colocam Portugal como um dos principais consumidores de cereais em 2002», revela o Instituto Nacional de Estatística num relatório divulgado na semana passada e realizado no âmbito do Dia Mundial da Alimentação, que sábado se assinalou. Os dados apontam para um reforço da dieta alimentar dos portugueses que, nos últimos dez anos, aumentaram o consumo de frutos (20 por cento) e de carne (15 por cento) e diminuíram no vinho (20 por cento) e nos produtos hortícolas (10 por cento). Segundo o INE, a evolução nos hábitos dos portugueses no que se refere ao consumo per capita de frutos atingiu, em 2002/2003, um consumo de 126,1 quilos por habitante e por ano. De acordo com a última informação disponível que permite uma comparação a nível europeu, Portugal ocupará um terceiro lugar no ranking dos maiores consumidores de fruta. É no campo dos cereais que o país sobe de posição na tabela de consumo europeia para um segundo lugar - o topo é ocupado pela Grécia e a última posição pertence aos Países Baixos. Quando comparado o consumo de leite entre 1993 e 2003 em Portugal, o INE não encontra variações significativas. Cada português bebeu, na última década, cerca de 88 quilos por ano. Na lista europeia do consumo dos produtos lácteos, referente a dados de 2002, o país assume uma posição intermédia apresentando-se a Suécia e a Dinamarca nos «primeiros lugares». Quando o assunto é carne, os portugueses preferem o porco que, em 2003, representou cerca de 42,5 do consumo total de carne. Logo depois surgem os animais de capoeira (27,7 por cento) e a carne de bovino (17,1 por cento). «Esta evolução reflecte a perda de importância que o consumo de carne de bovino apresentou a partir de 1995, na sequência da crise da BSE», conclui o INE. Finalmente, no plano do consumo de óleos e gorduras vegetais o INE considera que Portugal não apresentou «alterações significativas». Ainda assim, na mesa dos portugueses passou a haver mais azeite tendo em conta um aumento de 48 por cento entre 1993 e 2003. No «ranking» europeu baseado em dados de 2000/2001, Portugal ocupa o quarto lugar, consumindo 21,43 quilos por habitante/ano. Fonte: Público  

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.