Portugal terá 20 mil IVG por ano

Estimativa da Direcção-Geral de Saúde

19 julho 2007
  |  Partilhar:

 

A Direcção-Geral de Saúde (DGS) estima que se vão realizar em Portugal 20 mil Interrupções Voluntárias da Gravidez (IVG) por ano, um número que as autoridades querem reduzir ao mínimo possível num prazo de cinco anos.
 

 

O director-geral de Saúde disse que, dentro de cinco anos, pretende reduzir ao mínimo possível o número de IVG a pedido da mulher em Portugal, mas não especificou qual a meta a atingir, uma vez que são necessárias análises a realizar durante a aplicação de um novo programa de planeamento familiar.
 

 

Em conferência de imprensa, Francisco George anunciou ainda que 38 hospitais públicos e duas clínicas privadas no Continente estão prontos para realizar IVG a pedido da mulher.
 

 

De fora ficam o hospital da Guarda, o de Matosinhos, o de Évora e o São Francisco Xavier, em Lisboa. No entanto, Francisco George sublinhou que se trata de uma "rede flexível" que pode ir sofrendo alterações mediante a disponibilidade dos hospitais.
 

 

Nos Açores, o hospital do Faial é o único das três unidades que está preparado para realizar IVG. Quanto à Região Autónoma da Madeira, a lei não será aplicada porque o governo regional decidiu esperar que o Tribunal Constitucional se pronuncie sobre o diploma. Francisco George contou na conferência de imprensa que o director regional da Madeira se escusou a participar nas reuniões preparatórias do processo de aplicação da IVG até às 10 semanas, ao contrário do seu homólogo açoriano.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.