Portugal tem uma das maiores taxas de afogamento infantil

30 vítimas por ano

12 julho 2004
  |  Partilhar:

 Portugal está entre os seis países com maior taxa de afogamento infantil, com cerca de 30 vítimas por ano, sendo a segunda maior causa de morte acidental nas crianças, adianta esta terça-feira o Diário de Notícias. Segundo a presidente da Associação para a Promoção de Segurança Infantil (APSI), Helena Cardoso de Menezes, estes acidentes ocorrem em ambientes familiares como a banheira, a piscina, o poço ou o tanque. Ainda de acordo com esta responsável, esta é uma «morte silenciosa» já que basta as crianças terem o nariz e a boca submersos para não saberem o que fazer e ficarem «sem reacção». Facto ainda mais preocupante é Portugal não possuir um banco de dados relativos a este tipo de acidentes, reflectindo uma «sociedade carente de informação sobre afogamentos», acrescentou Helena de Menezes. Relativamente aos anos de 2002 e 2003 não são conhecidos dados nacionais. Deste modo, a APSI resolveu intervir recolhendo esses elementos através de estudos locais no Porto, Coimbra e Faro, bem como em notícias publicadas na imprensa nacional. Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.