Portugal registou o maior aumento de casos de quisto hidático

Estudo da Agência Europeia de Segurança Alimentar

30 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

 

Portugal foi o Estado-membro da União Europeia (UE) que registou o maior aumento em 2004 de casos de quisto hidático, revela um estudo divulgado em Bruxelas pela Agência Europeia de Segurança Alimentar (EFSA). Por outro lado, Portugal foi o país da UE que registou no ano passado a mais baixa incidência de casos de salmonela.
 

 

O primeiro relatório anual da EFSA sobre doenças zoonóticas aponta que no ano passado foram detectados em Portugal 57 casos humanos de hidatidose (equinococose, também conhecida como quisto hidático), contra 10 em 2003, e que "não foram dadas explicações para este aumento", o maior a nível comunitário.
 

 

Relativamente à bactéria "campylobacter", outra causa comum de intoxicações alimentares, foram assinalados na UE 183.961 casos, mas não há dados disponíveis sobre Portugal. Entre as doenças zoonóticas, a listeriose, que pode afectar gravemente os embriões durante a gravidez, foi aquela que provocou mais vítimas mortais (107), num total de 1.267 casos em humanos registados no espaço comunitário. Em Portugal, foram registados 38 casos de listeriose, o que representa uma média de 0,4 casos por cada 100.000 habitantes, ligeiramente acima da média da UE (0,3).
 

 

O relatório inclui dados sobre o registo de 11 doenças zoonóticas nos 25 Estados-membros da União Europeia, e indica que no ano passado 380.000 cidadãos europeus foram afectados por estas doenças, muitas vezes transmitidas aos humanos através dos alimentos.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.