Portugal é um dos países da UE que mais destrói camada de ozono

Emissões diárias de clorofluorcarbonetos rondam 1,5 toneladas

15 julho 2003
  |  Partilhar:

Portugal é um dos países da União Europeia (UE) que mais contribui para a destruição da camada de ozono, segundo números da associação ambientalista Quercus divulgados terça-feira, Dia Internacional para a Protecção da Camada de Ozono.
 

 

A Quercus diz que Portugal emite diariamente 1,5 toneladas de CFC (clorofluorcarbonetos), substância existente em frigoríficos ou aparelhos de ar condicionado e que prejudica a camada de ozono, o escudo que protege a Terra de raios nocivos para a saúde.
 

 

Os ambientalistas lamentam que «99,5 por cento dos frigoríficos, arcas congeladoras e aparelhos de ar condicionado não estejam a ser sujeitos à remoção dos CFC».
 

 

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Quercus, Hélder Spínola, considerou «inadmissível» esta situação, sublinhando que Portugal não está a cumprir a lei.
 

 

Também o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, apelou a todos os países para «demonstrarem uma vontade política ainda mais firme» na preservação da camada de ozono.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.