Portugal é o terceiro país desenvolvido com mais doentes renais

Dados da Sociedade Portuguesa de Nefrologia

01 março 2010
  |  Partilhar:

Portugal tem uma das taxas mais elevadas de doentes renais no mundo desenvolvido, sendo apenas ultrapassado pelo Japão e Estados Unidos. Em 2009, mais de 16 mil doentes foram submetidos a diálise e 600 doentes necessitaram de ser transplantados, de acordo com informações da Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN).

 

O estudo da SPN teve por base um inquérito às 112 Unidades de Hemodiálise em actividade em 2009, 25 Unidades de Diálise Peritoneal e nove unidades de Transplantação Renal, tendo constatatado que, no ano passado, se encontravam em tratamento substitutivo renal 16.011 doentes, dos quais 2.548 tinham iniciado o tratamento nesse ano.

 

Segundo Fernando Nolasco, nefrologista e presidente da SPN, os resultados demonstram “o grande número de doentes” com insuficiência renal em Portugal mas, em termos de sobrevivência, os números são bons : “Há uma mortalidade global à volta dos 13 a 14%, com pequenas diferenças nas regiões, mas que não são significativas”.

 

Fernando Nolasco alerta, todavia, para o facto de cerca de 30% dos doentes com insuficiência renal terminal não terem sido previamente seguidos por nefrologistas, “uma situação que deve ser corrigida, com os doentes a serem referenciados mais cedo”, acrescentou.

 

Apesar do grande número de doentes renais, Portugal é o segundo país do mundo a fazer mais transplantes de rim, o que se deve ao “consentimento presumido” de doação de órgãos e à rede de colheitas, observou o médico.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.