Portugal aposta na integração de crianças com Trissomia 21

Declarações da Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21

25 março 2009
  |  Partilhar:

Portugal é um dos poucos países da Europa onde se realiza a integração das crianças com Trissomia 21 no ensino oficial.

 

A psicóloga educacional da Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21 (APPT21), Ana Rita Gomes, explicou à agência Lusa que a integração destas crianças no ensino regular lhes serve de estímulo e melhora o seu processo de desenvolvimento.

 

As escolas respondem cada vez mais a este desafio e Portugal “é a nível Europeu dos poucos países onde se faz a integração destes meninos no ensino regular”. Enquanto, em 1980, apenas 5% das crianças que sofriam de Trissomia 21 sabiam ler, hoje em dia 80% das crianças aprende a ler antes dos oito anos de idade, bastando para isso que sejam devidamente acompanhadas.

 

De acordo com a estimativa das prevalências em Portugal de perturbações do desenvolvimento dos zero aos 18 anos de idade, a Trissomia 21 é a causa mais comum de défice cognitivo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.