Portugal “ofereceu” 30 órgãos excedentários a Espanha

Dados da coordenadora nacional das unidades de colheita de órgãos

11 novembro 2008
  |  Partilhar:

Portugal ofereceu a Espanha, nos primeiros nove meses do ano, 30 órgãos excedentários que proporcionaram 21 transplantes a espanhóis e a seis portugueses que estavam em lista de espera naquele país para receberem um pulmão.
 

 

A coordenadora nacional das unidades de colheita de órgãos, tecidos e células para transplantação, Maria João Aguiar, revelou à Lusa que está a aumentar a oferta a Espanha de órgãos que, pelas mais variadas razões, não puderam ser transplantados em doentes portugueses.
 

 

Estes órgãos são recolhidos em Portugal de dadores portugueses. Por razões clínicas, nomeadamente incompatibilidades, os órgãos não podem ser transplantados nos portugueses que se encontram em lista de espera.
 

 

Seis receptores em Espanha que receberam pulmões oriundos de Portugal em 2007 eram portugueses, que se encontravam em lista de espera para transplantação pulmonar em Espanha.
 

 

Esta colaboração já permitiu, este ano, que viessem para Portugal, com carácter urgente, três fígados espanhóis que foram transplantados em Lisboa (um) e Porto (dois).
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.