Porque é que algumas pessoas ficam constipadas e outras não?

Estudo publicado na revista “Cell Reports”

17 setembro 2018
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores descobriu que as células em diferentes partes das vias respiratórias dão respostas diferentes ao vírus que causa a constipação comum.
 
Num estudo que foi conduzido pela equipa liderada por Ellen Foxman, da Universidade de Yale, EUA, o achado poderá explicar o misterioso facto de algumas pessoas expostas àquele vírus ficarem doentes e outras não.
 
Para o estudo, os investigadores fizeram ensaios com o rinovírus, que é o vírus responsável pela maioria das constipações comuns, ataques de asma e outros problemas respiratórios. 
 
Quando o vírus penetra no nariz, as células epiteliais, que são as que revestem as vias respiratórias, respondem e frequentemente erradicam o vírus antes que o mesmo se possa replicar e desencadear os sintomas de doença. Mas, por vezes, as pessoas expostas ao vírus adoecem com sintomas ligeiros ou graves.
 
Os investigadores usaram células epiteliais doadas por humanos saudáveis, oriundas das fossas nasais ou pulmões. Ambos os tipos de células foram expostos ao rinovírus, em condições idênticas de cultura celular.
 
Foi observada uma resposta antiviral mais robusta pelas células nasais, o que surpreendeu os investigadores. A equipa decidiu então desencadear a via de vigilância do vírus, conhecida como via RIG-I em ambos os tipos de células.
 
Como resultado, tanto as células nasais como as pulmonares geraram uma resposta antiviral e resposta de defesa contra o stress oxidativo (uma forma de danificação celular induzida por vírus ou outros compostos irritantes inaláveis como fumo do tabaco ou pólen). 
 
No entanto, a resposta antiviral foi mais robusta por parte das células nasais; as células pulmonares, por seu turno, deram uma resposta mais robusta face ao stress oxidativo. 
 
A equipa observou ainda uma espécie de escolha por parte das células: a resposta de defesa ao stress oxidativo fez cortar as defesas antivirais. Foram expostas células nasais a stress oxidativo e depois ao rinovírus e observou-se uma maior suscetibilidade por parte das células ao vírus. Isto significa que as mesmas conseguiram sobreviver ao stress oxidativo, mas não puderam combater o vírus, deixando-o assim mais livre para se replicar.
 
Estes achados poderão explicar a razão pela qual os fumadores tendem a ser mais suscetíveis a infeções por rinovírus: na presença de dois fatores de stress, o organismo tem que optar.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar