Porco com genes humanos pode ser ferramenta contra leucemia

Novos avanços na biotecnologia

11 agosto 2002
  |  Partilhar:

A Feira Internacional de Biotecnologia de Taipé foi palco para a apresentação de um porco a que os cientistas acrescentaram genes humanos para permitir ao animal produzir proteínas destinadas a combater a leucemia.
 

 

Segundo os investigadores, estes suínos são os primeiros do mundo com este tipo de manipulação de ADN (ácido desoxirribonucleico - o constituinte químico dos genes), possuindo genes estruturais de lactoferina porcina (uma proteína que combate infecções) e factores humanos IX, que servem para desenvolver, respectivamente, agentes imunológicos aplicáveis à criação de porcos e medicamentos para tratar a leucemia.
 

 

Os primeiros porcos transgénicos de taiwan, com património genético da espécie e humano, nasceram na ilha no princípio de Abril.
 

 

Os cientistas obtiveram três animais, "Copypig" 1, 2 e 3, mas apenas o "Copypig 3" está patente na mostra de biotecnologia de Taiwan, por ser o que revelou maior vivacidade.
 

 

Negócio difícil
 

 

As empresas seguradoras recusaram-se a negociar uma apólice para o animal, considerando que por ser o primeiro do seu género tem um valor difícil de avaliar.
 

Cientistas de Taiwan produziram uma cabra clonada em Setembro de 2001, mas o animal morreu aos quatro dias de vida por motivos desconhecidos.
 

 

A Feira de Biotecnologia de Taiwan está a apresentar resultados que surpreendem os observadores, como um peixe transgénico que brilha no escuro.
 

 

Os investigadores acrescentaram ao património genético deste animal, a que chamaram "TK-1", genes de medusa que lhe conferem uma fluorescência de cor amarelo-esverdeada.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.