Por que motivo o desporto é tão importante para as mulheres?

Estudo da University of Alabama

13 novembro 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos reforçam mais uma vez a importância da prática de atividade física e listam os seus efeitos, particularmente benéficos para a saúde das mulheres.
 

De acordo com Centers for Disease Control and Prevention, as mulheres têm uma menor tendência para praticar as cerca de 2,5 horas semanais recomendadas. O estudo levado a cabo pelos investigadores da University of Alabama, nos EUA, refere que os adultos que não praticam exercício físico apresentam um maior risco de morrerem precocemente, terem um acidente vascular cerebral, depressão, doença cardíaca, diabetes tipo 2 e alguns tipos de cancros.
 

Na verdade alguns estudos anteriores demonstraram que a prática de exercício físico diminui o risco de desenvolvimento de cancro. “O exercício como um meio de prevenção ou redução do risco de vários cancros, particularmente do cancro da mama, é importante, por duas razões: o efeito físico direto e o indireto, que impede ou contribui para os mecanismos que ajudam a impedir o ganho de peso”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Marcas Bamman.
 

O investigador explica que o risco de desenvolvimento de cancro aumenta com o ganho de peso. Contudo, os benefícios associados à prática de exercício físico não se ficam apenas pela redução dos riscos do cancro da mama, especialmente para as mulheres após a menopausa.
 

“As alterações corporais que as mulheres sofrem após a menopausa são o resultado do desaparecimento de perfis hormonais específicos, como o estrogénio. Se as mulheres forem inativas e tiverem uma alimentação pouco saudável, vão ter uma maior tendência para ganhar gordura abdominal. Como consequência o corpo vai-se assemelhar mais à forma de maçã característica do homem”, explica o investigador.
 

O estudo refere ainda que a prática de exercício físico é também importante para a prevenção da osteoporose. Os tipos de exercícios mais indicados são o treino da resistência e a musculação, mas as caminhadas ou o jogging também podem ajudar a prevenir o desenvolvimento deste problema.
 

“Acima de tudo as pessoas devem encontrar uma atividade física de que gostem, pois assim será mais fácil não desistirem. O importante é manter o corpo em movimento e para isso basta apenas ter um bom par de sapatos desportivos”, conclui, uma das autoras do estudo, Retta Evans.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.