Poluição torna inaladores para a asma menos eficazes

Estudo publicado na revista “Chest”

04 janeiro 2010
  |  Partilhar:

A poluição atmosférica, que contribui para a inflamação das vias respiratórias nas pessoas com asma, também pode reduzir a eficácia dos inaladores usados por estes doentes no alívio dos sintomas da doença, revela um estudo publicado na revista “Chest”.

 

Investigadores da University of Pittsburgh, nos EUA, avaliaram 85 crianças asmáticas, com idades entre os 7 e os 12 anos, para verificar se a poluição atmosférica tinha ou não impacto na eficácia dos inaladores no controlo dos sintomas da asma.

 

Os resultados indicam que níveis elevados de determinados poluentes atmosféricos, especificamente o ozono e dióxido de azoto, tornam os inaladores menos eficazes no alívio dos sintomas, verificando-se uma resposta insuficiente das crianças à medicação.

 

Por exemplo, um aumento de 10 partes por bilião dos níveis de dióxido de azoto no ar parecia diminuir a eficácia do inalador em cerca de 15%.

 

No entanto, os esteróides inalados forneceram alguma protecção contra os efeitos da poluição, disse, em comunicado enviado à imprensa, o líder da investigação, Fernando Holguin.

 

Estes resultados são consistentes com outros estudos previamente realizados e podem explicar por que razão os asmáticos são mais sintomáticos quando expostos à poluição atmosférica.

 

O estudo reforça, contudo, a necessidade de novas investigações de larga escala para confirmar as conclusões registadas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.