Poluentes químicos e sexo das crianças: Qual a relação?

Homens com PCB’s no sangue são mais propensos a terem filhos rapazes

30 janeiro 2002
  |  Partilhar:

Que a fertilidade, feminina e masculina, pode ser afectada pela poluição já tem sido afirmado pela comunidade científica. Mas será que os poluentes podem ter alguma influência sobre a determinação do sexo do bebé?
 

 

Um grupo de investigadores norte-americanos da Universidade de Michigan afirma que sim. Segundo Wilfried Karmaus e seus colaboradores, os homens que têm maiores quantidades de bifenilos policlorados – vulgarmente conhecidos como PCB’s – na corrente sanguínea são mais propensos a terem filhos do sexo masculino.
 

 

Quando entrevistado pela BBC Online, Karmaus considera que não existe qualquer problema num casal ter um menino ou uma menina. O problema é que a influência destes poluentes químicos sobre a determinação o sexo das crianças pode conduzir, em algumas populações (nomeadamente as localizadas em zonas costeiras, onde a alimentação é mais rica em produtos de origem aquática) a uma alteração na proporção de meninos e meninas nascidos. De acordo com este investigador, este facto irá provocar alterações demográficas, designadamente em termos de equilíbrio entre os dois sexos.
 

 

Os PCB’s são poluentes químicos que, tal como as dioxinas, actuam no organismo humano como hormonas. Efeitos muito agressivos destas substâncias já foram descritas anteriormente como, por exemplo, deformações nos órgãos sexuais de peixes e jacarés. Nos seres humanos, já foi estabelecida a relação entre as dioxinas e os PCB’s com alguns tipos de cancro, a infertilidade e algumas alterações sexuais. Os PCBs podem ter origem em diferentes fontes industriais incluindo fluidos hidráulicos, óleos, condensadores e transformadores eléctricos.
 

 

No relato deste trabalho publicado na edição deste mês do Journal of Occupational and Environmental Medicine, os cientistas salientam o facto de que o estudo teve como base uma amostra reduzida.
 

 

O estudo
 

 

Karmaus e colaboradores estudaram os nascimentos, ocorridos desde 1963, em famílias cuja dieta alimentar inclui peixes provenientes dos Grandes Lagos, no Canadá. Para conseguirem estabelecer a relação entre o sexo das crianças nascidas durante este período e a poluição por PCB’s, os investigadores pesquisaram a presença destes químicos na corrente sanguínea dos pais.
 

 

Para os investigadores, estes novos dados são importantes na medida em que mostram que os poluentes químicos, mais especificamente os PCB’s, podem ter efeitos mais amplos do que os identificados até à data. O ratio entre os sexos de uma determinada população e a própria demografia local podem estar a ser afectadas em vários locais do planeta.
 

 

Joaquina Pereira
 

MNI – Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.