Poluentes podem fazer nascer mais rapazes

Estudo sueco aponta que a poluição mata cromossoma x

01 junho 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

Um estudo feito por cientistas suecos revela que a poluição doméstica, desperdícios industriais e pesticidas podem alterar o rácio de cromossomas sexuais nos espermatozóides. Os investigadores detectaram que pescadores suecos mais expostos a poluentes orgânicos persistentes (POP) tinham uma proporção maior de espermatozóides com cromossoma Y.
 

 

Quando amadurecem, e se tornam aptos a fertilizar um ovócito, os espermatozóides, descartam metade da sua cadeia de ADN, tornando-se assim portadores de um cromossoma Y (e assim darão origem a um rapaz, se alcançarem um ovócito) ou X (gerará uma rapariga).
 

 

Aleksander Giwercman e a sua equipa relatam no último número de Abril da revista Human Reproduction os efeitos de dois POP (o CB-153, uma espécie de plástico e o DDE, derivado do insecticida DDT) no sémen de 149 pescadores, com idades entre os 27 e os 67 anos.
 

 

O estudo tinha como objectivo perceber se a exposição a este tipo de poluentes interferia na proporção de cromossomas X e Y dos seus espermatozóides.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar