"Põe-te a Milhas das Pastilhas"

Cientistas do Porto em campanha nas escolas

23 setembro 2007
  |  Partilhar:

 

Os cientistas do Porto, que provaram existir uma relação entre o consumo de ecstasy e a degradação progressiva dos neurónios, estão a desenvolver nas escolas uma campanha de alerta sobre os efeitos prejudiciais das drogas, com o nome "Põe-te a Milhas das Pastilhas".  

 

A campanha dinamizada pelo Instituto Biomolecular e Celular da Universidade do Porto (IBMC) já chegou a cerca de dois mil alunos do nono ano de escolaridade.  

 

Os investigadores vão a escolas, com as quais celebraram protocolos, falar sobre a investigação que desenvolvem e as conclusões a que a ciência tem chegado nos últimos anos sobre os efeitos do consumo de drogas, em particular do ecstasy. "Escolhemos crianças do 9º ano porque é o limite da escolaridade obrigatória e chegamos a crianças que se calhar no 10º ano já deixaram a escola. Ora, são precisamente os que deixam a escolaridade que estatisticamente têm mais possibilidade de consumir drogas", afirma a investigadora Teresa Summavielle, realçando que a campanha pretende que a evidência científica contribua para prevenir o consumo de drogas.  

 

A campanha "Põe-te a Milhas das Pastilhas" terá, no início de 2008, um “website” feito em colaboração com a Escola Superior de Jornalismo do Porto, que terá informações para alunos, pais e professores e um espaço para crianças mais pequenas (com jogos e outras abordagens didácticas do tema). "Os professores podem descarregar toda a informação e usá-la nas aulas e os pais têm um espaço para porem dúvidas e procurarem ajuda", revelou Teresa Summavielle.  

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.