Pneumonia atípica não traz «consequências imediatas» para economia

OCDE apela prudência

29 abril 2003
  |  Partilhar:

A epidemia do Síndroma Respiratório Agudo (SRA) não deverá ter provavelmente «consequências pesadas» para a economia mundial, afirmou terça-feira em Paris o economista-chefe da OCDE, Jean-Philippe Cotis, no âmbito do forum anual da organização.
 

 

«Não é líquido que o SRA tenha consequências pesadas para as economias mundiais. As mensagens alarmistas são prematuras, pelo que é preciso mantermo-nos prudentes, guardar o sangue-frio», declarou Cotis.
 

 

A revista Time anunciava na edição de ontem que a SRA, mais conhecida por pneumonia atípica, iria provocar prejuízos de 30 mil milhões de dólares em todo o mundo, com especial incidência nas economias asiáticas.
 

 

O Síndroma Respiratória Aguda, vulgarmente designada por pneumonia atípica, é uma doença descoberta no sul da China em Novembro de 2002.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.