Pneumonia atípica é mais contagiosa do que se pensava

Doença pode ser transmitida até pelo simples contacto com a pele

25 maio 2004
  |  Partilhar:

 O vírus da síndroma respiratória aguda grave (Sars) ou pneumonia atípica pode ser mais contagioso do que se imaginava, sendo transmissível através da água ou comida contaminadas, gotículas de muco, urina, fezes e suor.O alerta chegou através dos investigadores do hospital universitário de Groningen, na Holanda, e da Primeira Universidade Médica Militar, em Guangzhou, na China. Os dois grupos de cientistas ressaltaram a necessidade de medidas mais estritas de controlo de transmissão. Na época da epidemia, o uso de máscaras respiratórias disseminou-se pelos países mais afectados. Mas os novos estudos mostram que elas podem não ser suficientes para proteger as pessoas da infecção.Os cientistas holandeses descobriram receptores que permitem ao vírus causador da pneumonia atípica ligar-se a células dos pulmões, dos rins, do revestimento do intestino delgado e das glândulas de suor, artérias e veias. O estudo chinês obteve resultados semelhantes. Os dois estudos foram publicados este mês no British Journal of Pathology.«Revelamos uma pequena peça do quebra-cabeças..., que indica que, uma vez que esteja no sangue, o vírus pode afectar todos os tipos de órgãos», afirmou à Reuters Harry van Goor, um dos supervisores do estudo holandês, acrescentando existir uma forte possibilidade de que a Sars seja transmitida pela água ou pelo contacto com a pele. «Estas descobertas podem beneficiar muita gente...e fazer as pessoas serem muito cautelosas no contacto com pacientes de Sars.»A Sars, uma forma grave de pneumonia, apareceu pela primeira vez em 2002, no sul da China. A doença infectou mais de oito mil pessoas em quase 30 países, e matou perto de 800. Apesar de a epidemia ter sido controlada, especialistas em saúde pública acreditam que ela pode voltar. Os sintomas da Sars incluem febre alta acompanhada de tosse e dificuldade para respirar. O vírus que causa a doença é da família dos vírus corona, envolvido na constipação comum e numa série de doenças animais. Os locais mais afectados pelo vírus foram a China, Hong Kong e Canadá.Os cientistas chineses analisaram tecidos de quatro pessoas que morreram de pneumonia atípica. «Como resultado do nosso trabalho, recomendamos novas medidas de controlo da infecção, que incluem a obrigação dos pacientes de usar luvas, roupas descartáveis e protecções nos olhos...e evitar beijar ou tocar outras pessoas», disse Yanqing Ding, que chefiou a pesquisa chinesa, de acordo com o Journal of Pathology.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalista MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.