Pneumonia atípica: Doentes sobreviventes ficam imunes

Cientistas chineses descobrem anti-corpos contra a SRA

18 maio 2003
  |  Partilhar:

Uma equipa de cientistas chineses anunciou este fim-de-seana ter descoberto anticorpos contra a síndrome respiratória aguda (SRA), vulgo pneumonia atípica, que futuramente poderão servir para imunizar contra a epidemia, que já afectou 7.739 pessoas.
 

 

A descoberta, divulgada pelo jornal oficial «China Daily», foi apresentada por Li Gang, investigador médico especializado em doenças contagiosas na província de Cantão, onde há cerca de seis meses começou a epidemia.
 

 

Uma das principais descobertas é que, segundo os casos analisados, os pacientes com SRA desenvolvem no seu organismo um anticorpo, com o qual é muito difícil que voltem a contrair futuramente a doença.
 

 

A equipa em que trabalha Li iniciou as investigações a 02 de Fevereiro, analisando o soro de 21 doentes de pneumonia atípica.
 

 

Depois de três meses de investigações, foram descobertos dois anticorpos, designados como imunoglobulina «G» e «M» respectivamente.
 

 

Ambos se formam no organismo do doente a partir da segunda semana de infecção, mas a imunoglobulina M (IgM) desaparece 90 dias depois do início da doença, pelo que a imunoglobulina G, que parece ser permanente, é a que mais interessa aos cientistas.
 

 

«A IgG actua como um anticorpo protector e cada doente de SRA tem-no quando se recupera», disse ao jornal o investigador, que desenvolveu as suas investigações no Hospital Universitário Zhongshan de Cantão.
 

 

Salientou que, com a descoberta do anticorpo se poderão desenvolver vacinas que imunizem contra o SRA para pessoas que nunca tenham contraído a doença, que já matou 611 pessoas em todo o mundo.
 

 

Li sugeriu ao pessoal médico que lida com doentes com pneumonia atípica que podem melhorar o sistema imunológico do seu organismo, injectando-se com soro de pacientes em que se encontre presente o anticorpo IgG.
 

 

A descoberta de Li e dos seus colegas parece animadora, embora outros especialistas em Hong-Kong tenham afirmado, há algumas semanas, que alguns doentes da cidade sofreram recaídas - o que contradiz as afirmações dos médicos cantoneses.
 

 

Se a descoberta dos cientistas chineses se confirmar, poderá acabar com um dos principais receios dos especialistas - que a pneumonia atípica reapareça ano após ano, no Outono ou na Primavera, estações em que este tipo de vírus regista maior actividade.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.