Pneumonia atípica alastrou a partir de um hotel de Hong Kong

OMS classifica um verdadeiro «trabalho de detective»

21 março 2003
  |  Partilhar:

Uns com máscaras a cobrirem-lhes a face, outros simplesmente em pânico. Era este o estado de espírito de vários clientes do Hotel Metropole, em Hong Kong, depois de as autoridades locais terem anunciado, ontem, que aquele edifício poderá ter sido o foco a partir do qual se propagou a pneumonia atípica que já provocou 15 mortes e infectou cerca de 300 pessoas em vários países.
 

 

As investigações - que a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou como uma verdadeiro «trabalho de detective» - conduziram a conclusões suficientemente assustadoras para que vários hóspedes tivessem feito as malas. E insistido em arranjar alojamento alternativo, noticia a Reuters.
 

Tudo terá começado no final de Fevereiro, quando um médico proveniente da província chinesa de Guangdong, onde - adianta o «Washington Post» - teria tratado alguns doentes, se instalou no 9º andar do Metropole.
 

 

O clínico adoeceu uma semana depois de ter deixado o hotel de Hong Kong e faleceu no passado dia 4. Mas antes terá infectado seis clientes do Metropole, que estiveram instalados ao mesmo tempo e no mesmo andar que ele. Ou que simplesmente visitaram esse local. Aparentemente, essas pessoas têm, nas últimas semanas, espalhado o vírus por onde passam.
 

 

Fonte:Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.