Platina detectada em mulheres com implantes de silicone

Altas concentrações de metal põem a saúde em risco

29 agosto 2004
  |  Partilhar:

Investigadores norte-americanos detectaram altas concentrações de platina em mulheres que fizeram implantes de silicone mamários, tendo a substância sido também encontrada nos filhos nascidos e amamentados depois da operação.O tipo de platina encontrado no sangue e urina destas mulheres é diferente dos vestígios de platina encontrados regularmente no corpo humano, sendo altamente reactivo. Este silicone é usado para ajudar a transformar o óleo de silicone em gel, o que dá aos implantes mamários um aspecto mais natural. As concentrações eram até três vezes superiores às detectadas em mulheres sem implantes, indica o autor do trabalho S. V. M. Maharaj, um químico da Universidade Americana.O estudo, que apresentado na Sociedade Química norte- americana, em Filadélfia, conclui que algumas mulheres com implantes desenvolveram tiques nervosos, outras ficaram com problemas de percepção, audição ou visão.Os investigadores concluíram que as mulheres que tinham implantes há mais tempo registavam as mais altas concentrações de platina. Este metal pesado foi também detectado na medula óssea, onde as células do sangue são processadas. A platina liga-se facilmente ao corpo humano, especialmente nos terminais nervosos, dificultando a comunicação com o cérebro.Nas crianças nascidas de mulheres com implantes foram também identificados problemas na visão e audição, mas os investigadores advertem que essas desordens do sistema nervoso podem ter sido causadas por qualquer outro factor.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.