Plano Regional de Saúde do Norte 2014-2016

Identificados os cinco principais problemas de saúde

04 julho 2014
  |  Partilhar:

O Plano Regional de Saúde do Norte 2014-2016 identificou os tumores malignos, as doenças cerebrovasculares, diabetes, depressão e doença crónica do fígado e cirrose como os cinco principais problemas de saúde, tendo também definido estratégias a implementar.
 

O documento, ao qual a agência Lusa teve acesso, selecionou e hierarquizou as principais necessidades de saúde da população da região Norte, em termos de mortalidade, morbilidade e determinantes da saúde.
 

Tendo por base as necessidades de saúde selecionadas, a avaliação prognóstica dos respetivos indicadores de saúde, e as prioridades de saúde nacionais conhecidas, foram definidos os objetivos de saúde da população da região Norte a serem atingidos até 2016.
 

Entre os objetivos, destacam-se a diminuição da taxa bruta de mortalidade prematura das doenças cerebrovasculares em ambos os sexos, para os 7,8/100 mil habitantes e atingir uma taxa de mortalidade prematura do tumor maligno da traqueia, brônquios e pulmões, em ambos os sexos, inferior a 16,4/100 mil habitantes.
 

A taxa bruta de mortalidade prematura do tumor maligno do estômago, em ambos os sexos deverá manter-se nos 9,5/100 mil habitantes, diminuir a taxa bruta de mortalidade do tumor maligno da mama feminina para 11,0/100 mil habitantes e atingir uma taxa bruta de mortalidade prematura do tumor maligno do cólon e reto, em ambos os sexos, inferior a 8,2/100 mil habitantes.
 

O plano tem também como objetivo atingir uma proporção de inscritos nos agrupamentos de centros de saúde/unidades locais de saúde com diagnóstico de diabetes, em ambos os sexos, superior a 6,5% e inferior a 12,9% e com diagnóstico de perturbações depressivas, no sexo feminino, de 10%.
 

As taxas de incidência de tuberculose, de internamento por doença pulmonar obstrutiva crónica, de incidência da infeção VIH, em ambos os sexos também deverão diminuir. A prevalência de consumo de tabaco em meio escolar (3º ciclo) também deve diminuir, bem como a prevalência de obesidade nas crianças escolarizadas entre os 6 e os 8 anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.