Placenta age como parasita para proteger feto dos ataques do sistema imunitário da mãe

Estudo da University of Reading

13 novembro 2007
  |  Partilhar:

 

Cientistas britânicos da University of Reading descobriram que a placenta age como um parasita para evitar os ataques do sistema imunitário da mãe.
 

 

A equipa de investigadores verificou que a placenta possui um mecanismo de dissimulação muito semelhante ao usado pelo parasita nematóide (por exemplo a lombriga) para se proteger dos ataques do sistema imunitário do indivíduo que o hospeda.
 

 

A placenta desempenha um papel vital na gestação, dado fornecer os nutrientes essenciais ao desenvolvimento do feto.Contudo, como tanto a placenta como o feto têm uma composição genética diferente da mãe, em teoria, estão vulneráveis a um ataque do sistema imunitário materno.
 

 

Os investigadores já sabiam que a placenta produzia uma proteína denominada neurocinina B (NKB). No entanto, foi apenas durante as análises laboratoriais que a equipa descobriu que a NKB continha a molécula fosfocolina, que é usada pelo parasita nematóide para “desarmar” o sistema de defesa do seu hospedeiro.
 

 

Os cientistas esperam que a descoberta ajude a explicar por que razões algumas mulheres sofrem abortos espontâneos recorrentes e condições que oferecem grande risco na gravidez, tais como a Pré-Eclampsia. Além disso, também acreditam que aprender a imitar o método adoptado naturalmente pela placenta - para evitar a rejeição do sistema imunitário - possa conduzir a avanços no tratamento de outras doenças, como a Artrite.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.