Pista sobre a origem animal da pneumonia atípica

Taiwan anuncia descoberta de duas drogas para inibir a doença

16 janeiro 2004
  |  Partilhar:

Especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS), na recta final de uma visita a Cantão, cidade do sul da China, disseram na sexta-feira ter encontrado «boas provas» da origem animal do vírus da pneumonia atípica. «Eu penso que há boas provas de que os animais são os reservatórios (do vírus) e a forma como a doença tem origem», referiu aos jornalistas Robert Breiman, chefe da delegação da OMS, numa conferência de imprensa em Cantão, capital da província de Guangdong.Na última semana, a equipa da OMS recolheu amostras em gaiolas onde eram armazenados animais selvagens no restaurante onde trabalhava uma doente suspeita de ter contraído o vírus e em mercados de Cantão, confirmando as conclusões de especialistas locais.«Os testes revelaram que cada gaiola tinha vestígios do coronavírus da Síndroma Respiratória Aguda (SRA), ou pneumonia atípica», indicou Breiman, referindo-se a gaiolas onde eram guardados gatos almiscarados (civetas), animal selvagem apreciado pela gastronomia local.Entretanto, investigadores de Taiwan anunciaram a identificação de duas potentes drogas que podem ser usadas no tratamento do vírus da pneumonia atípica.As drogas actuam na inibição da multiplicação do vírus da pneumonia atípica, nome popular da Síndroma Respiratória Aguda, sustentam os cientistas do Centro de Investigação Industrial de Taiwan que trabalharam em conjunto com um laboratório norte- americano.«Nas experiências de laboratório verificámos que a reprodução do vírus é dez vezes inferior após três ou quatro horas de administração dos medicamentos», afirmou Liu Chung-cheng, director-geral do centro de investigação.O mesmo responsável sustentou que os testes em pacientes que sejam confirmados como portadores do vírus que provoca a pneumonia atípica poderão ser realizados se as autoridades aprovarem a experiência.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.