Pílula abortiva poderá ser usada em hospitais portugueses

Ministério da Saúde pede parecer ao INFARMED

10 outubro 2005
  |  Partilhar:

A pílula abortiva, designada RU-486, poderá vir a ser utilizada como alternativa à intervenção cirúrgica nos hospitais em Portugal, tendo o Ministério da Saúde pedido um parecer sobre esta matéria ao INFARMED e à Direcção-Geral de Saúde.
 

 

A RU-486, desde Março aconselhada pela Organização Mundial da Saúde, é de uso hospitalar. A pílula deve ser tomada durante as primeiras oito a nove semanas de gravidez, na presença de um médico, sendo necessário efectuar uma ecografia depois de se efectivar o aborto.
 

 

Esta pílula reduz o perigo de infecções que possam surgir no caso de aborto cirúrgico, não obrigando ao internamento.
 

 

Fonte: Expresso
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.