Pílula abortiva nos hospitais até às nove semanas

Circular informativa da Direcção-Geral da Saúde

06 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

 

O Ministério da Saúde autorizou os hospitais a comprarem a substância mifepristone, que compõe a chamada pílula abortiva e não é comercializada em Portugal, para ser usada na interrupção médica da gravidez nestas instituições.
 

 

Em circular informativa datada de 31 de Janeiro e assinada pelo director-geral da Saúde, mas colocada sábado, 4 de Fevereiro, na página da Internet da Direcção-Geral da Saúde, adianta-se que o "pedido de autorização especial do mifepristone deve ser feito anualmente, em cada instituição, pelo director clínico", podendo o fármaco ser usado apenas até às nove semanas de gravidez.
 

 

O pedido de autorização especial para adquirir o mifepristone deve ser dirigido ao Infarmed, que deverá publicar todos os anos, em Diário da República, uma lista das instituições a quem foi concedida a autorização para aquisição directa deste medicamento.
 

 

Fonte: Público
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.