Philip Morris condenada a pagar milhões a herdeiros de fumadora "light"
23 março 2002
  |  Partilhar:

A empresa tabaqueira Philip Morris foi condenada a pagar 150 milhões de dólares (cerca de 168 milhões de euros) na sequência da morte de uma mulher que fumava cigarros "light", com baixo teor de nicotina e alcatrão.  

 

A decisão foi tomada ontem por um júri num tribunal de Portland, Oregon, tendo a maior empresa tabaqueira norte-americana anunciado já que vai apresentar recurso.  

 

Não sendo a primeira vez que uma tabaqueira é condenada a pagar indemnizações por causa dos efeitos do tabaco, trata-se, contudo, de uma novidade, dado que implica, agora sim, pela primeira vez, cigarros "light", considerados menos danosos para a saúde que os convencionais.  

 

O júri de um tribunal de Portland considerou que a empresa norte-americana é responsável por propagar a imagem de que os cigarros "light" são menos prejudiciais.  

 

O tribunal considerou também que a Philip Morris é responsável em 51 por cento pela morte da mulher, responsabilizada, por sua vez, em 49 por cento por fumar.  

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.