Pessoas centenárias da área metropolitana do Porto em estudo

Estudo irá ser conduzido pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar

14 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

As pessoas com mais de cem anos de idade da área metropolitana do Porto vão ser objeto de um estudo sobre a longevidade que será realizado pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), da Universidade do Porto, num “um consórcio com investigadores dos estudos sobre centenários de Heidelberg (Alemanha) e de Fordham (EUA) ”.
 

Em 2001, existiam 589 pessoas com 100 ou mais anos em Portugal, sendo que os dados de 2011 apontam para a existência de 1.474 centenários (264 homens e 1210 mulheres), dos quais 182 residem na Área Metropolitana do Porto.
 

O projeto, denominado “PT100 - Estudo dos Centenários do Porto”, tem o objetivo de procurar “contribuir para a identificação dos fatores associados à extensão da longevidade e à qualidade com que é possível viver numa fase tão avançada da vida”, afirma Óscar Ribeiro, da Unidade de Investigação e Formação sobre Adultos e Idosos (UNIFAI) do ICBAS, numa nota de imprensa enviada à agência Lusa.
 

Óscar Ribeiro refere que este projeto constitui uma iniciativa “pioneira”, já que este é o “primeiro estudo português sobre pessoas com 100 e mais anos”. Ainda segundo o coordenador do projeto, a investigação envolverá “uma avaliação multidimensional”, incluindo informação relativa a “características sociodemográficas, saúde, relações sociais, bem-estar e experiência de envelhecimento”.
 

A equipa que integra o projeto “PT100 - Estudo dos Centenários do Porto” inclui profissionais de diferentes áreas científicas, nomeadamente de psicologia, gerontologia, medicina, enfermagem e das ciências sociais.
 

O aumento da longevidade humana e do número de pessoas que conseguem ultrapassar o patamar dos 100 anos tem vindo a aumentar em Portugal (e não só) e a despertar o interesse e curiosidade dos investigadores relativamente à determinação dos fatores que estão associados a uma vida longa. Em Portugal “não existem dados sobre a realidade dos centenários, mas os censos revelam um aumento expressivo desta população”.
 

Óscar Ribeiro convida todos os centenários ou os que venham a celebrar 100 anos em 2013, bem como as suas famílias, a participar, “independentemente do seu estado de saúde atual”, neste projeto. A primeira fase do estudo irá consistir em entrevistas presenciais aos centenários e familiares.
 

Todos os interessados em participar no estudo "podem entrar em contacto com a UNIFAI/ICBAS através do telefone 220 428 161 ou do correio eletrónico unifai@unifai.eu", informa o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.