Perturbações do Comportamento Alimentar nos jovens portugueses

Estudo do Hospital Maria Pia

19 setembro 2007
  |  Partilhar:

 

Um em cada dez alunos do secundário apresenta sintomas significativos de sofrer Perturbações do Comportamento Alimentar, como Anorexia e Bulimia nervosas, segundo um estudo epidemiológico liderado por Joana Saraiva, do departamento de Pedopsiquiatria do Hospital Maria Pia.
 

 

O estudo, efectuado junto de alunos de quatro escolas do Porto, será hoje apresentado no Congresso Europeu de Distúrbios Alimentares, a decorrer no Edifício da Alfândega, no Porto.
 

 

O trabalho revela que 9,6% dos alunos inquiridos apresentaram sintomas significativos de sofrerem perturbações do comportamento alimentar. Destes 9,6% de alunos dos 10º, 11º e 12º anos de escolaridade com sintomas de sofrer de perturbações do comportamento alimentar, 85% são raparigas.
 

 

Dos jovens inquiridos, 87% têm um alto grau de satisfação com as relações familiares, 90% têm um alto grau de satisfação com a relação com os pares e 84% têm um alto grau de satisfação com a sua personalidade.
 

 

O estudo foi realizado em 2004, tendo sido inquiridos 688 alunos (57% dos quais raparigas), com idades entre os 15 e os 20 anos. A investigação teve como base o questionário EAT-26 (Eating Attitudes Test), de auto-preenchimento, que visa "detectar sintomas de perturbações do comportamento alimentar" e não efectuar um diagnóstico.
 

 

Segundo a responsável pelo estudo, com estes resultados pode-se concluir que o número de estudantes portugueses que pode sofrer de perturbações do comportamento alimentar "é semelhante aos números registados no resto da Europa e nos EUA".
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.