Perturbação do sono pode ser um dos primeiros sinais de Parkinson

Estudo publicado na revista “Neurology”

01 agosto 2010
  |  Partilhar:

As perturbações do sono podem ser sinal de demência ou de Parkinson até 50 anos antes de estas doenças serem diagnosticadas, aponta um estudo publicado na edição online da revista “Neurology”.

 

Usando dados da Mayo Clinic, dos EUA, os investigadores, liderados por Bradley F. Boeve, identificaram 27 pacientes que apresentavam distúrbios na fase do sono denominada REM (rapid eye movement, ou movimento rápido dos olhos), pelo menos, 15 anos antes de terem desenvolvido uma das três condições: Parkinson, demência de corpos de Lewy (DCL) ou atrofia de múltiplos sistemas (AMS).

 

O estudo verificou que o intervalo de tempo entre o início do distúrbio de sono e o aparecimento dos primeiros sintomas de uma patologia do foro neurológico chegou a atingir os 50 anos, sendo a média apontada pelos cientistas de 25 anos. Dos participantes, 13 foram diagnosticados com demência, 13 com Parkinson e um com atrofia de múltiplos sistemas.

 

Citado em comunicado de imprensa da universidade, o líder da investigação refere que estes novos dados sugerem que, em alguns pacientes, doenças como Parkinson ou DCL podem ter um período muito longo durante o qual os sintomas não são evidentes.

 

Contudo, o cientista adverte que são "necessárias mais investigações sobre esta possível ligação para que seja possível desenvolver terapias que possam reduzir ou mesmo parar a progressão destas doenças anos antes do seu aparecimento".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 4.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.