Peritos analisam benefícios das plantas medicinais

Encontro na Guatemala termina na sexta-feira

22 agosto 2002
  |  Partilhar:

 

Peritos internacionais analisaram esta semana, na Guatemala, os benefícios das plantas medicinais e as particularidades do seu cultivo.
 

 

Os especialistas estão reunidos nas Primeiras Jornadas Ibero-americanas sobre Agrotecnologia de Plantas Medicinais e no II Simpósio de Plantas do Género Smilax, que irão decorrer na cidade colonial da Antiga Guatemala, informaram os organizadores.
 

 

A actividade científica, na qual vão participar peritos do Brasil, Costa Rica, Colômbia, Cuba, Espanha, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua e Panamá, é organizada, entre outros, pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional (AECI).
 

 

Aloé e recutita
 

 

O encontro, que termina esta sexta-feira, vai passar em revista a "Etnobotânica como ferramenta para a domesticação de plantas medicinais", os "Recursos Fitogenéticos das plantas medicinais" e a "Taxinomia vegetal", entre outros temas.
 

 

As jornadas académicas incluem a visita dos participantes a um jardim de plantas medicinais do Instituto de Ciência e Tecnologia Agrícola da Guatemala no departamento central de Chimaltenango.
 

 

Os peritos vão conhecer as características de dezanove espécies de plantas, entre elas aloé vera, matricaria recutita e pasiflora edulis, segundo o programa.
 

 

O ciclo de conferências será concluído com uma dissertação sobre a bourreria huanita, uma espécie arbórea cujo nome comum é esquisúchil e cuja flor tem propriedades medicinais.
 

 

Na Guatemala é conhecida como "árvore do Irmão Pedro" em memória do franciscano de origem canária que viveu no século XVII na Guatemala e que no passado 30 de Julho foi
 

canonizado pelo Papa João Paulo II.
 

 

O agora Santo Irmão Pedro de São José de Betancur semeou um exemplar de esquisúchil que ainda vive na Antiga Guatemala e que foi objecto de amplas investigações botânicas.
 

 

As conferências dos dois encontros vão celebrar-se no Centro Ibero-americano de Formação, administrado pela AECI no antigo colégio da Companhia de Jesus da Antiga Guatemala, a 45 quilómetros oeste da capital.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.