Perigo de ambientadores não confirmado
19 março 2005
  |  Partilhar:

 

O Tribunal Distrital de Haia, Holanda, deliberou que um recente estudo divulgado pela Associação Europeia de Consumidores não permite concluir que os ambientadores colocam riscos para a saúde humana.
 

 

A decisão do tribunal holandês resultou sobre um processo interposto pela Associação de Industriais, Sabão, Detergentes e Produtos de Conservação e Limpeza contra o estudo da Associação Europeia de Consumidores, da qual faz parte a portuguesa DECO.
 

 

O estudo, feito em Novembro do ano passado, indicava que os ambientadores libertam substâncias químicas em quantidades perigosas para a saúde pública. Nesse mesmo mês, a Deco revelou um estudo feito a 30 ambientadores vendidos em Portugal, como aerossóis, vaporizadores, gel, difusores eléctricos e velas. Nesse estudo, a Deco concluiu não ser aconselhável o uso de qualquer um dos 30 produtos testados.
 

 

O tribunal analisou a queixa apresentada contra o estudo pelos fabricantes e concluiu que «as conclusões retiradas do estudo efectuado não poderiam estar estatisticamente correctas». O tribunal exige que a Associação Europeia de Consumidores desminta as conclusões do estudo. A Deco prometeu pronunciar-se sobre o assunto ainda hoje.
 

 

Fonte: Correio da Manhã
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.