Perda de tecido cerebral pode revelar risco de Esquizofrenia

Estudo publicado na revista BMC Medicine

28 dezembro 2006
  |  Partilhar:

 

A alteração na densidade do tecido cerebral pode ajudar a prever os riscos de desenvolver Esquizofrenia, segundo um estudo publicado pela revista médica britânica "BMC Medicine".
 

 

Cientistas da University of Edinburgh, Reino Unido, descobriram que pode existir uma relação entre a diminuição da densidade do tecido cerebral e o risco de desenvolver a patologia mental. A equipa liderada por Dominic Job examinou tomografias axiais computadorizadas (TAC) realizadas em 65 pessoas com antecedentes familiares da doença.
 

 

Os cientistas analisaram as mudanças na densidade do tecido cerebral nas TAC durante um período de mais de dezoito meses. Dezoito das 65 pessoas submetidas aos testes apresentaram uma redução da densidade e oito dos quais desenvolveram Esquizofrenia dois anos depois da realização dos exames.
 

 

"Normalmente, as pessoas perdem uma quantidade [de tecido cerebral] muito pequena durante a vida. Essas pessoas perderam um pouco mais do que o normal", explicou Job, investigador do departamento de Psiquiatria do Royal Edinburgh Hospital, acrescentando que, até ao momento, não se sabe exactamente o que causa essa perda.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.