Penso high-tech identifica bactérias

Técnicas laboratoriais dão passo de gigante

06 novembro 2001
  |  Partilhar:

Desde a criação das técnicas laboratoriais, usadas pela primeira vez em 1884, este é sem dúvida o maior passo dado nesta área. Trata-se de uma espécie de penso rápido, fabricado com os ultra-modernos procesos de alta tecnologia, que pode ajudar os médicos a identificar diferentes tipos de bactérias, enviando informações para um computador doméstico.
 

 

A invenção, desenvolvida na Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, pode diferenciar dois tipos de bactérias, a gram-positiva e a gram-negativa.
 

 

Com esta informação quase imediata, médicos e pacientes lucrarão, de modo único, na prescrição do tipo exacto de antibiótico a administrar. Normalmente, e até ao momento, este tipo de identificação só pode ser feito em laboratório.
 

A equipa de investigadores da Universidade de Rochester espera conseguir aperfeiçoar ainda mais ao penso rápido high-tech, através de um sensor de silicone - que é do tamanho da cabeça de um alfinete para que possa também identificar dezenas de outras bactérias como a salmonella, listeria e a E.coli.
 

 

Para o professor e mentor do projecto Ben Miller, em declarações à BBC, a criação do sensor significa o primeiro grande avanço nos testes das bactérias gram-positiva e gram-negativa desde a criação das técnicas laboratoriais, usadas pela primeira vez em 1884. «É impressionante o facto de ainda usarmos procedimentos utilizados na Idade da Pedra», desabafa o investigador. Com esta nova técnica, profetiza o investigador, «podemos ter a mesma informação no consultório ou em casa.»
 

 

A equipa de investigadores também está a desenvolver projectos da área da tecnologia para actuar em alimentos manufacturados. A ideia é desenvolver um sistema onde a mudança de cor do sensor possa identificar, por exemplo, quando a carne não está em condições de ser consumida.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.