Pele artificial criada a partir de raiz capilar

Técnica desenvolvida pelo Instituto Fraunhofer

09 janeiro 2008
  |  Partilhar:

 

Uma empresa alemã e o Instituto Fraunhofer de Leipzig já têm autorização para produzir pele artificial a partir de raízes do cabelo. O projecto que as duas entidades desenvolveram permitirá fazer enxertos de pele, por exemplo em grandes queimados ou em diabéticos com úlceras nos membros inferiores.
 

 

Uma técnica desenvolvida pelo Instituto Fraunhofer vai permitir usar material biológico de um paciente que necessite de enxerto de pele sem que seja necessário provocar-lhe uma ferida além daquela que se pretende sarar.
 

 

Os cientistas servem-se apenas de alguns cabelos, aos quais extraem as células adultas das raízes, colocando-as posteriormente numa cultura de laboratório durante duas semanas. Ao reduzirem, depois, o meio de cultura, expõem essas células ao meio ambiente de forma gradual. O oxigénio presente no ar leva as células a diferenciar-se em células da pele.
 

 

Os tratamentos através deste processo de enxerto (que “colados” podem atingir até um metro quadrado) começam já este ano, podendo beneficiar entre dez a 20 doentes em cada mês.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.