Pediatras no banco dos réus

Abusos praticados por médicos

12 dezembro 2002
  |  Partilhar:

Multiplica-se, um pouco por todo o mundo, o número de clínicos, nomeadamente pediatras, envolvidos em abusos sexuais de menores ou «apanhados» na posse de pornografia infantil, como sucedeu recentemente em Portugal com o médico António Dias de Deus.
 

 

Nos EUA, o pediatra Robert Marion, de 64 anos, foi ontem condenado a 20 anos de prisão por ter molestado sexualmente sete crianças entre 1977 e 1984. No mesmo país, o pediatra Phillip Riback, de 45 anos, é acusado de ter abusado de vários rapazes, entre os oito e os 14 anos, a cujas mães exigia que saíssem da sala de consultas para estar a sós com os seus pacientes.
 

 

No Canadá, o pediatra Jocelyn Lussier, de 37 anos, já proibido de exercer medicina, é acusado de abusar, entre Junho e Dezembro, de sete rapazes, que, alegadamente, sedava no consultório. Enquanto o julgamento, marcado para segunda-feira, não começa, foi proibido de estar na presença de menores, exceptuando os seus filhos.
 

 

Na Austrália, o clínico geral Michael Harvey Golden, de 55 anos, que já tinha sido preso por conduta sexual imprópria com crianças, deixará de poder estar a sós com pacientes com menos de 14 anos. Foi, nomeadamente, considerado culpado de obrigar uma menina de quatro anos a afagar-lhe os órgãos genitais.
 

 

No dia 3, o neurologista infantil Taranath Shetty, de 64 anos, foi acusado pelo tribunal de Providence (EUA) de molestar sexualmente 20 meninas. Costumava acariciar os genitais das jovens pacientes. Uma delas, Rebecca Sanzi-Calderone, que começou a ser abusada aos 13 anos, acabou por se suicidar em 1999. Shetty nunca foi acusado porque os factos já tinham prescrito.
 

 

Novembro foi um mês profícuo em escândalos deste tipo nos EUA. O cardiologista Amir Husain foi apanhado em flagrante quando tentava comprar os favores sexuais de uma rapariga que ele, após um primeiro contacto na Internet, pensava que tinha 13 anos. Afinal, era uma agente policial. O psiquiatra Gregory Villabona, de 54 anos, assumiu que molestou sexualmente várias raparigas. O ginecologista Andrew Jamieson, de 58 anos, foi detido na posse de pornografia infantil, o mesmo acontecendo, em Outubro, ao médico Alva Hartwright, de 62 anos, que também abusou de vários rapazes.
 

 

No Brasil, dois casos deram brado. Em Março, foi preso o pediatra Eugénio Chipkevitch, de 48 anos, que abusou de dezenas de rapazes. Em Novembro de 2001, o gastroenterologista Rodrigo Villaça, de 30 anos, foi preso, sob a acusação de difundir pedofilia na Internet.
 

 

Leia tudo no:Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.